sexta-feira, 20 de maio de 2011

Rio Grande do Sul inverte tendência de queda dos crimes patrimoniais

Desde 2008 o Rio Grande do Sul mostra quedas consistentes da criminalidade, especialmente a patrimonial - não obstante a ligeira elevação durante a crise no final de 2008 a início de 2009, que afetou a todos.

O ponto alto desta queda criminal parece ter ocorrido por volta de agosto/setembro de 2010 e a partir de então a queda começa a desacelerar, em especial o roubo de veículos.



Furtos  var Furto de veículo  var Roubo  var Roubo de veículo  var
2010 AGO 14406 -8,92 1142 -15,59 3690 -27,28 846 -24,7
2010 SET 14409 -8,64 1300 -14,08 3600 -23,22 788 -28,9
2010 OUT 13885 -12,76 1307 -9,05 3651 -21,57 862 -5,7
2010 NOV 12980 -17,75 1185 -20,89 3462 -22,95 890 -12,1
2010 DEZ 12133 -16,08 1138 -15,14 3203 -18,02 775 -18,2
2011 JAN 14338 -9,33 1244 -8,60 3364 -22,58 862 -15,9
2011 FEV 13068 -10,87 1056 -14,15 3329 -20,42 886 -9,2
2011 MAR 14008 -6,14 1258 -5,77 4026 -11,90 1063 7,6
2011 ABR 12732 -9,79 1192 -1,73 3696 -13,28 964 13,5

De fato, se tomarmos a variação com relação ao mesmo mês do ano anterior, notamos que o roubo de veículos já passou para o terreno positivo desde março (7,6%) e que nos demais crimes as quedas estão desacelerando, fenômeno similar ao que ocorre em São Paulo. Sugere o início de un ciclo de crescimento criminal no Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Follow by Email

Seguidores