quarta-feira, 18 de maio de 2011

Renda explica distribuição espacial dos crimes contra patrimônio

Desde Garry Backer se sabe que os crimes patrimoniais, que são "opportunity driven", guardam relação com a renda média do local, ao contrário dos crimes contra a pessoa que são "poverty driven". Assim, qanto maior a renda, mais bens disponíveis para subtração e maiores as oportunidades criminais.

Isto explica as maiores taxas de roubo e furto nas sociedades afluentes, entre outros fatores.

O mapa da esquerda foi disponibilizado pela Fundação Seade e mostra o PIB per capta dos municípios paulistas em 2008, segundo o IBGE. O mapa ao lado, por sua vez, é uma LISA Maps (Local Indicator of Spatial Association) que gerei com base nas taxas de furto de veículos em São Paulo. Em azul aparecem as áreas de concentração de baixas taxas de furto e em vermelho as áreas de concentração de altas taxas.




Note como há uma clara correspondência espacial entre baixo PIB per capta e baixa taxa de furto de veículo e, por outro lado, elevado PIB per capta e alta taxa de furto de veículo.

Novamente, concluímos que o desempenho criminal de uma área e seus níveis de criminalidade, em parte é responsabilidade da boa ou má gestão, mas em boa parte já é pré determinado pelas características sócio-econômicas da área.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Follow by Email

Seguidores