sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Criminalidade no Brasil desacelera no último trimestre de 2011


A criminalidade se movimenta em ciclos, como já repetimos e mostramos diversas vezes neste blog. Para identificar estes ciclos e suas fases elaboramos um indicador que é composto pelas variações médias dos principais crimes dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e da Cidade de Salvador.

Séries históricas longas e publicação mensal de estatísticas criminais foram os motivos da escolha destes locais para a composição do Índice Geral. A nos fiarmos neste indicador, os ciclos no Brasil seriam os seguintes, a partir de 2002:





1 ciclo - baixa - de janeiro a agosto de 2002 - duração 8 meses
2 ciclo - alta - de setembro de 2002 a setembro de 2003 - duração 13 meses
3 ciclo - baixa - de outubro de 2003 a maio de 2004 - duração 8 meses
4 ciclo - alta - de junho de 2004 a março de 2005 - duração 10 meses
5 ciclo - baixa - de abril de 2005 a janeiro de 2006 - duração 10 meses
6 ciclo - alta - de fevereiro a dezembro  de 2006 - duração 11 meses
7 ciclo - baixa - de janeiro de 2007 a maio de 2008 - duração 17 meses
8 ciclo - alta - de junho de 2008 a maio de 2009 - duração 12 meses
9 ciclo - baixa - de junho de 2009 a abril de 2010 - duração 11 meses
10 ciclo - alta - de maio de 2010 a setembro de 2011 - duração 17 meses

Tendo atingindo um pico por volta de setembro, a criminalidade desacelerou por 3 meses consecutivos no último trimestre, sugerindo que estamos entrando em um novo ciclo de baixa da criminalidade, o 11º desde 2002.

Analisando por área, em São Paulo o ICSP passou de 53 pontos em setembro para 31 em dezembro, no Rio de Janeiro, que vinha diminuindo a intensidade da queda criminal, voltou a intensificá-la entre outubro e dezembro, no Rio Grande do Sul o ICRS passou de 9 pontos em setembro para - 16 em dezembro. E mesmo Salvador, não obstante a greve de janeiro, melhorou seu desemprenho no último trimestre de 2011. Minas Gerais, infelizmente, ainda não publicou nenhum dado do ano anterior... Mesmo o roubo de veículos, que cresceu acentuadamente em todas as áreas desde agosto de 2010, como alertamos em posts anteriores, começa a arrefecer a partir de setembro de 2011. (se minha teoria de que os criminosos são os primeiros a sentir os efeitos econômicos estiver correta, as taxas de inadimplência na economia devem desacelerar nos próximos meses...)







Tomando estes 117 meses como base, sabemos que os ciclos duram em média 11,7 meses, com amplitude variando de 8 a 17. Embora  os ciclos de alto e baixa tenham aproximadamente a mesma duração, nos últimos anos as fases de baixa tem sido mais intensas do que as de alta, o que explica a queda da criminalidade nestes locais nos últimos anos.

Ainda é prematuro declarar que já estamos em queda de maneira inequívoca, mas existem indícios que corroboram esta impressão: primeiro, o ciclo de alta já durou muito mais do que o esperado, 17 meses consecutivos - e uma hora inevitavelmente ocorre uma inversão. Além disso, as quedas ocorrem mais ou menos simultaneamente em todos os Estados analisados e já estamos no terceiro mês consecutivo de queda. Finalmente, a economia deu sinais de recuperação tênue no último trimestre, o que sempre gera impactos positivos sobre a criminalidade.

Arquivo do blog

Follow by Email

Seguidores