Guia para usar a ferramenta de estatísticas criminais



Guia para melhor aproveitamento dos recursos

Proposta:


Construir uma ferramenta on-line com características de B.I. e GIS para disponibilizar dados e análises mensais de criminalidade dos Estados Brasileiros. O sistema foi construído é ainda um protótipo. Atenção: como existem muitas lacunas nos dados, algumas análises e gráficos, principalmente envolvendo agregações, ficam comprometidas. Na dúvida, baixe os dados originais no Excel e refaça manualmente seus cálculos.

Metodologia:


- Os dados criminais são coletados dos sites das secretarias estaduais de segurança e atualizados conforme a periodicidade de cada Estado.  Lamentavelmente, alguns estados pararam de publicar suas estatísticas mensais.

- Note que alguns estados disponibilizam informações para todo o Estado e outros para Capitais ou Regiões Metropolitanas. Cuidado para não comparar unidade geográficas desiguais.

- As taxas por 100 mil habitantes foram calculadas a partir da população dos Estados de 2010, segundo o IBGE. Isto significa que para anos anteriores, as taxas estão ligeiramente subestimadas, principalmente onde o crescimento populacional foi elevado.

- Para veículos, o mais adequado é a utilização da frota como denominador da taxa, mas esta informação ainda não está disponível.

- A base ainda está em período de teste. Na dúvida sobre algum dado, consulte as informações originais nas páginas das SSPs estaduais, que frequentemente alteram as séries históricas.

- A  aba denominada variação absoluta trimestral, traz também na última coluna uma média nacional (grand total) para aquele indicador e período analisado. Esta média nacional trimestral pode ser utilizada como um benchmark para comparar a evolução criminal de um Estado específico com relação ao Brasil, para aquele indicador e ano.

- A aba denominada controle, monta um gráfico de controle simples. Escolhendo um indicador, período e local, o sistema monta a série histórica, adicionando a média, linhas demarcando 3 desvios padrões acima e abaixo da média e uma linha de tendência. É uma forma de identificar períodos e dados discrepantes.

Recursos:



- Clicando nas abas superiores, você pode ver as informações através de tabelas, gráficos e mapas diversos.

- É possível fazer filtros, seleções e desagregações das informações. Os filtros estão disponíveis na barra lateral direita da página, mas ao clicar sobre uma linha ou coluna qualquer, também é possível excluí-la ou mantê-la isoladamente.

- Informações como datas e regiões podem ser agregadas ou desagregadas (drills up and down): anos podem ser abertos em trimestres e meses e regiões podem ser abertas por Estado. Um sinal de + ou – surge na tela quando a variável pode ser agregada ou desagregada.

- As informações podem ser ranquiadas do maior para o menor ou vice-versa. Um ícone contendo colunas aparece ao lado das variáveis que podem ser ranquiadas.

- Forecasts (previsões). No gráfico de linhas, quando você selecionar apenas um local e a série de dados for suficientemente grande, o gráfico trará também uma projeção para os próximos três períodos, levando em conta tendência e sazonalidade dos dados.

- Ao posicionar o mouse sobre alguma informação, ela traz uma tabela com os metadados completos que lhe dizem respeito e outras opções de visualização.

- Você pode baixar um arquivo em .csv com os dados originais no seu computador. Tanto os dados mostrados na página quanto os dados originais completos que serviram de base para os cálculos.

- É também possível exportar os resultados como imagens, tabelas cruzadas ou documentos .pdf e utilizá-los em seus relatórios.

- Você pode compartilhar sua consulta imediatamente pelo facebock, twiter ou email, através dos botões na parte inferior da página.

 Consultoria:


Tulio Kahn foi coordeandor do sistema Infoseg no MJ (2002) e do sistema Infocrim, da SSP-SP (2003 a 2011), entre outros projetos de bancos de dados criminais no Brasil. Se você tem interesse em montar um sistema como o disponibilizado neste site para seu Estado ou Município, entre em contato pelo email: concrim@uol.com.br


Arquivo do blog

Follow by Email

Seguidores